Theme By: Cicatrizes antigas

"Descobri que as pessoas são compostas de camadas e mais camadas de segredos. Você pode achar que as conhece, que as entende, mas seus motivos estão sempre ocultos, enterrados em seus próprios corações. Você nunca as conhecerá de verdade, mas às vezes decide confiar nelas." 

Insurgente (via trecho-de-livros)


"Como conhecer as coisas senão sendo-as?" 

Jorge de Lima (1893-1953)
Wikipedia - Agulha  (via depredando)


poesiabrasileira:

 
O que eu adoro em ti Não é sua beleza A beleza é em nós que existe A beleza é um conceito E a beleza é triste Não é triste em si Mas pelo que há nela De fragilidade e incerteza
O que eu adoro em ti Não é a tua inteligência Mas é o espírito sutil Tão ágil e tão luminoso Ave solta no céu matinal da montanha Nem é tua ciência Do coração dos homens e das coisas
O que eu adoro em ti Não é a tua graça musical Sucessiva e renovada a cada momento Graça aérea como teu próprio momento Graça que perturba e que satisfaz
O que eu adoro em ti Não é a mãe que já perdi E nem meu pai O que eu adoro em tua natureza Não é o profundo instinto matinal Em teu flanco aberto como uma ferida Nem a tua pureza. Nem a tua impureza O que adoro em ti lastima-me e consola-me O que eu adoro em ti é a vida!
- Manuel Bandeira (1886 - 1968)

poesiabrasileira:

O que eu adoro em ti 
Não é sua beleza 
A beleza é em nós que existe 
A beleza é um conceito 
E a beleza é triste 
Não é triste em si 
Mas pelo que há nela 
De fragilidade e incerteza

O que eu adoro em ti 
Não é a tua inteligência 
Mas é o espírito sutil 
Tão ágil e tão luminoso 
Ave solta no céu matinal da montanha 
Nem é tua ciência 
Do coração dos homens e das coisas

O que eu adoro em ti 
Não é a tua graça musical 
Sucessiva e renovada a cada momento 
Graça aérea como teu próprio momento 
Graça que perturba e que satisfaz

O que eu adoro em ti 
Não é a mãe que já perdi 
E nem meu pai 
O que eu adoro em tua natureza 
Não é o profundo instinto matinal 
Em teu flanco aberto como uma ferida 
Nem a tua pureza. Nem a tua impureza 
O que adoro em ti lastima-me e consola-me 
O que eu adoro em ti é a vida!

- Manuel Bandeira (1886 - 1968)


"O problema com o mundo é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas, enquanto os estúpidos estão cheios de confiança." 

Charles Bukowski (via bukowski-brasil)


"Te amo como se amam certas coisas sombrias." 


#Makeup #Skull

#Makeup #Skull


»